Início Geral “Processo contra Lula foi farsa que começou pelo fim: a condenação”

“Processo contra Lula foi farsa que começou pelo fim: a condenação”

247 – O jurista Marco Aurélio Carvalho, que integra o movimento Juristas pela Democracia, falou à TV 247 sobre a prisão política do ex-presidente Lula, que já dura quase um ano e seis meses. Para Marco Aurélio, o processo contra Lula começou pelo final, ou seja, tinha um objetivo claro pela condenação desde o início.

Ele explica que a finalidade do processo contra o ex-presidente era tirá-lo da disputa eleitoral em 2018. “Nesse caso, evidentemente, o processo é uma farsa. Ele começou pelo final. O resultado era: ‘precisamos tirar o Lula das eleições’, esse era o objetivo final, começou por aí e montaram toda a farsa”.

O jurista complementou ressaltando que ninguém poderá devolver os dias perdidos na prisão a Lula e lembrou que o ex-presidente foi aprisionado sem que seu processo estivesse encerrado, ou seja, ainda cabiam recursos. “Esses 500 dias que ele passou aprisionado em Curitiba não serão devolvidos para ele, essa é a grande verdade. Não haveria prejuízo nenhum em aguardar o trânsito em julgado para, eventualmente, executar a pena”.

Marco Aurélio comentou as revelações do site The Intercept, que divulga há meses diálogos entre procuradores da Lava Jato e o então juiz da operação, Sérgio Moro, na série apelidada de ‘Vaza Jato’. Para ele, estas provas, já que obtidas de forma ilícita, não podem ter efeito condenatório, mas podem e devem ser utilizadas para absolver o ex-presidente Lula.

“Essas provas devem ser utilizadas em favor do réu, que foi injusta e criminosamente acusado. No caso, por exemplo, do presidente Lula eu não tenho nenhuma dúvida quanto a isso, essas provas têm de ser utilizadas, sim, inclusive para confirmar a perseguição que ele sofreu e a prisão injusta e criminosa da qual ele é vítima ainda hoje”.

Carvalho falou também do papel do Supremo Tribunal Federal (STF) no processo de soltura do petista. Para ele, a Corte está retomando sua postura prevista na Constituição de 88, o que pode beneficiar Lula. “O Supremo, aos poucos, está voltando a ter o papel contramajoritário para o qual ele foi desenhado pela Carta de 88. Ao Supremo não cabe buscar louros, aplausos e reconhecimento público, muito pelo contrário. Ao Supremo cabe a função contramajoritária de dizer o direito, contra, inclusive, se for o caso, contra a opinião pública”.

Ele explicou que Lula pode ser libertado por dois caminhos: a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro e de todos os processos que julgou, ou pelo julgamento das Ações Declaratórias de Inconstitucionalidade (ADIs) da presunção de inocência. “Temos duas grandes oportunidades para que o Lula seja, enfim, efetivamente devolvido aos braços da população”.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Must Read

Raquel ganha força na Região Metropolitana com apoio do ex-prefeito de Abreu e Lima, Pastor Marcos

A pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), recebeu, na noite desta sexta, 1° de julho, o apoio do ex-prefeito de Abreu e...

AUXÍLIO BRASIL: governo pretende pagar o valor de R$ 600 em breve

A PEC (proposta de emenda a Constituição) titulada de Kamikaze determina que o valor suba de R$ 400 para R$600 por tempo limitado e,...

Em Belo Jardim, Débora Almeida visita feira e dá entrevista à rádio

A ex-prefeita de São Bento do Una e pré-candidata a deputada estadual Débora Almeida (PSDB) visitou a feira de Belo Jardim neste sábado (02)....

Alexandre Mirinda e Seleção pernambucana estão presentes na abertura da Copa do Interior

O candidato à presidência da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Alexandre Mirinda, convocou uma seleção de ex-jogadores pernambucanos para o evento de abertura da...

André Marques se despede da Globo: “Amor de quase 30 anos”

André Marques deixou a Globo após mais de 28 anos na emissora. O ator e apresentador se despediu da emissora neste sábado (2/7) durante o...