Por que o Manchester United é um ‘cemitério’ para jogadores brasileiros?

Na semana passada, o jornal Manchester Evening News, especializado na cobertura do Manchester United, analisou o desempenho dos jogadores dos Red Devils até agora na temporada 2019/20 e foi muito duro com um atleta em especial: o volante brasileiro Fred, que ganhou nota 1 e foi chamado de “atrocidade”.

1 Relacionado

Contratado por incríveis 55 milhões de euros (cerca de R$ 250 milhões, na cotação atual) ainda durante a Copa do Mundo 2018, o ex-Shakhtar Donetsk vai se tornando uma enorme decepção em Old Trafford, sem conseguir, nem de longe, repetir um pouco das boas atuações que o levaram ao gigante da Premier League.

Esse, porém, costuma ser o infeliz roteiro dos jogadores brasileiros que vestem a pesada camisa do United, um clube que pode ser considerado um verdadeiro “cemitério” de atletas tupiniquins.

Até hoje, apenas sete brasileiros fardaram o manto dos “Diabos Vermelhos” em toda a história.

De todos eles, apenas o meio-campista Anderson teve relativo sucesso, fazendo quatro temporadas em bom nível e ganhando títulos importantes, para depois cair de maneira vertiginosa e deixar Old Trafford para voltar ao futebol brasileiro.

O lateral-direito Rafael também chegou a ter períodos de bom aproveitamento no United, fazendo mais de 160 partidas e levantando troféus.

Já seu irmão gêmeo, o lateral-esquerdo Fábio, nunca conseguiu se firmar, e disputou 59 duelos.

Hoje, ambos atuam no futebol francês, mas sem protagonismo.

Há ainda o estranho caso do volante Kleberson, contratado após jogar o fino da bola na Copa do Mundo 2002 pelo Brasil, mas que fracassou de maneira retumbante na Inglaterra, atuando apenas 30 vezes pela equipe de Manchester antes de ser repassado ao Besiktas, da Turquia.

Há também o obscuro Rodrigo Possebon, indicado por um olheiro quando estava ainda iniciando a carreira no Internacional, mas que fez só 8 partidas pelo time inglês.

Depois, rodou sem qualquer destaque por diversos clubes do futebol brasileiro, antes de se aposentar pelo Ho Chi Minh City, do Vietnã.

O último caso é o de Andreas Pereira, nascido na Bélgica, mas que representa as seleções do Brasil desde o sub-20, após jogar pelo sub-15, sub-16 e sub-17 de seu país natal.

O meia já foi muito bem quisto por vários técnicos que passaram pelo United nos últimos tempos, mas jamais se firmou na equipe.

Passou por empréstimo por Granada e Valencia, da Espanha, e agora tenta emplacar de vez com a camisa do clube britânico, pelo qual jogou só 43 vezes no profissional.

Será que, depois de tudo isso, o Manchester United deixará de apostar em brasileiros?

Samuel Luckhurst é editor-chefe de Manchester United no jornal Manchester Evening News – provavelmente a seção mais lida do diário local – e tem acesso aos bastidores do clube como poucos.

Lives, conteúdos originais e o melhor da programação da ESPN! Inscreva-se no nosso canal do YouTube, ative as notificações e não perca nenhum vídeo!

Segundo o jornalista, o a tendência é, sim, que os Red Devils deixem os “brazucas” de lado na hora de contratar reforços, já que, em sua opinião, o clube hoje não é “estável o bastante” para receber atletas tupiniquins.

Luckhurst aposta, inclusive, que nem craques do porto de Neymar hoje se encaixariam em Old Trafford.

“A taxa de sucesso do Manchester United com brasileiros é pequena. E, para falar a verdade, o United não é neste momento uma equipe estável o bastante para dar boas-vindas a um brasileiro”, salienta, à ESPN.

“Neymar, Philippe Coutinho ou qualquer um que vier irá sofrer nesse United, por conta da tática unidimensional do time, do futebol rígido e da ausência de qualquer fluidez em campo”, opina.

Para Mark Ogden, repórter-sênior da ESPN UK, o sistema de olheiros do Manchester United sequer é bom suficiente para descobrir os verdadeiros talentos brasileiros que a equipe precisa.

“O sistema de scouting do United, neste sentido, também não é bom. Talvez eles olhem para os exemplos de Kleberson e Fred e se preocupem em errar novamente. Mas, sim: o United está bem atrás de outros clubes europeus em termos de contratação de jogadores brasileiros”, aponta.

Já Stephen Howson, um dos mais influentes YouTubers da Inglaterra e focado na cobertura do United, fica em dúvida sobre a questão.

Em conversa com a ESPN, ele titubeia e diz “não ter ideia” sobre por que tantos brasileiros fracassaram nos “Diabos Vermelhos”, mas garante que não há qualquer tipo de visão pré-estabelecida sobre jogadores verde-e-amarelos.

Você sabia que a ESPN tem um Fantasy de Futebol! Então não perca tempo! Monte seu time na Premier League, na LaLiga ou na Champions League e participe!

“É fato que praticamente todos os jogadores brasileiros que o United contratou nunca fizeram sucesso, mas não creio que haja uma visão enviesada ou com algum tipo de preconceito em relação aos atletas brasileiros”, afirma.

Sobre Fred, aliás, reportagem do site The Athletic revela que o treinador José Mourinho sequer pediu a contratação do jogador do Shakhtar, que custou uma fortuna e agora já é apontado como um dos maiores flops da história da Premier League.

Ou seja: a ideia de contratar o volante foi de alguém de dentro do clube, sem partir da comissão técnica.

Prova de que o outrora exemplar sistema de scouting do Manchester United já não é mais grande coisa…

KLEBERSONOnde jogava: Atlético-PRQuanto custou: 6,5 milhões de libras (R$ 32,52 milhões, na cotação atual)Jogos: 30Gols: 2Títulos: FA CupPara onde foi: Besiktas-TUR

ANDERSONOnde jogava: Porto-PORQuanto custou: 30 milhões de euros (R$ 136,49 milhões, na cotação atual)Jogos: 181Gols: 9Títulos: Champions League, Mundial de Clubes, Premier League (4), Copa da Liga, Community Shield (2)Para onde foi: Internacional

RODRIGO POSSEBONOnde jogava: InternacionalQuanto custou: 3,5 milhões de euros (R$ 15,92 milhões, na cotação atual)Jogos: 8Gols: 0Títulos: Copa da Liga, Community ShieldPara onde foi: Santos

RAFAELOnde jogava: FluminenseQuanto custou: 3 milhões de euros (R$ 13,65 milhões, na cotação atual)Jogos: 169Gols: 5Títulos: Mundial de Clubes, Premier League (3), Copa da Liga, Community Shield (3)Para onde foi: Lyon-FRA

FÁBIOOnde jogava: FluminenseQuanto custou: 3 milhões de euros (R$ 13,65 milhões, na cotação atual)Jogos: 56Gols: 3Títulos: Premier League, Community ShieldPara onde foi: Nantes-FRA

ANDREAS PEREIRAOnde jogava: PSV Eindhoven-HOLQuanto custou: 150 mil euros (R$ 691,7 mil, na cotação atual)Jogos: 43Gols: 2Títulos: Nenhum

FREDOnde jogava: Shaktar Donetsk-UCRQuanto custou: 55 milhões de euros (R$ 250,24 milhões, na cotação atual)Jogos: 32Gols: 1Títulos: Nenhum