Início Geral OAS relata ter assumido obra deficitária na Bolívia a pedido de Lula

OAS relata ter assumido obra deficitária na Bolívia a pedido de Lula

Acesse sua conta

Ao negociar seu acordo de delação premiada, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro afirmou que a construtora assumiu uma obra deficitária na Bolívia para agradar e atender a um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A proposta de delação foi compartilhada por procuradores da Operação Lava Jato, pelo aplicativo Telegram, e obtidas pelo site The Intercept Brasil.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, que analisou as mensagens junto com o Intercept, a obra em questão seria a construção de uma estrada entre as cidades de Potosí e Tarija, iniciada pela Queiroz Galvão em 2003 e que teve o contrato rompido em 2007 após o governo da Bolívia cobrar a reparação de defeitos nas pistas recém-construídas. De acordo com o empresário, Lula queria evitar à época um estremecimento nas relações do Brasil com o presidente boliviano Evo Morales.

Pinheiro informou que Lula articulou um financiamento do BNDES na Bolívia e prometeu à empreiteira brasileira a obtenção de outro contrato no país vizinho como forma de compensação por assumir o projeto. Na deleção, o empresário cita um encontro com o ex-presidente no qual ele teria informado que o obra seria deficitária. A reposta foi a de que Morales estaria disposto a “compensar economicamente a empresa”.

Segundo o depoimento de Pinheiro, o governo boliviano autorizou a transferência do contrato e licitou um outro trecho em que a OAS saiu vencedora. A empreiteira assumiu a obra em 2009, mas o empresário relata que a área técnica do BNDES colocou entraves ao financiamento. Assim, o contrato da OAS foi cancelado pela Bolívia durante o governo de Dilma Rousseff (PT). De acordo o empresário, “apelos de Lula” ajudaram a empresa a retirar seus equipamentos do país e obter uma devolução de garantias pelo rompimento.

Reportagem de VEJA revelou o esquema internacional de roubalheira do PT com base na deleção de Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil nos governos Lula e Dilma. Lula fazia acertos com as autoridades estrangeiras, em países como Gana, Venezuela, Cuba e Angola, e mandava a conta para o BNDES. Em troca de juros camaradas do banco e do acesso aos mercados de fora, as empreiteiras superfaturavam o trabalho para poder irrigar o caixa petista com o pagamento de propinas.

Na delação a qual VEJA teve acesso, Palocci era uma peça importante do esquema e intermediava conversas com as construtoras envolvidas. Antes da assinatura dos contratos, já se sabia que muitos dos governos não pagariam a conta. Somente neste pacote de contratos no exterior firmados entre 2010 e 2014, as empreiteiras nacionais faturaram mais de 10 bilhões de reais e pagaram propinas ao PT no valor total de 489 milhões de reais.

Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente, afirmou que “a mentira negociada é a estratégia da Lava Jato para promover uma perseguição política contra o ex-presidente”. Em nota, a defesa de Lula disse que o petista jamais solicitou ou recebeu qualquer vantagem indevida.

Já o embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn, afirmou que não conhece as declarações de Léo Pinheiro. Segundo ele, “a OAS declarou que estava fazendo um sacrifício” e pediu que a Bolívia oferecesse outra obra, o que foi negado. A defesa de Pinheiro não quis comentar.

Must Read

Klara Castanho revela gravidez e adoção de bebê após sofrer estupro

Alertamos sobre o conteúdo desta matéria. Pessoas sensíveis devem evitar a leitura. A atriz Klara Castanho, de 21 anos, usou seu Instagram para revelar que foi...

Acusada de expôr Klara Castanho, Antonia Fontenelle se pronuncia

Antonia Fontelle rebateu as críticas que vem recebendo na web desde a exposição do caso da atriz Klara Castanho. Na ocasião, a apresentadora citou o caso de uma atriz...

Branco Mello volta aos palcos após tratamento contra o câncer

Branco Mello, de 60 anos de idade, baixista e vocalista do Titãs, está de volta aos palcos após o tratamento contra o câncer. A...

Globo corta Elizangela de novela após atriz recusar vacina

A atriz Elizângela não vai atuar em Travessia, próxima novela das nove. Ela foi cortada do folhetim após se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19. Segundo...

Juliette emociona multidão em Campina Grande

Agora como cantora e principal atração do São João de Campina Grande desta sexta-feira (24), Juliette foi a estrela da Arena Brahma. Abrindo o...