Início Violência Marcada pela extrema pobreza, Ruanda patrocina PSG e causa polêmica

Marcada pela extrema pobreza, Ruanda patrocina PSG e causa polêmica

A partir da próxima temporada (2020/2021), o Parc des Princes, estádio oficial do clube parisiense, já estará com as cores do logotipo “Visit Rwanda”, o slogan que visa atrair mais turistas para o país. Um logotipo que também será encontrado nas camisas de treino dos jogadores – mas não nas dos jogos propriamente ditos – e nas camisas oficiais da equipe feminina do PSG. Além disso, os torcedores poderão provar chá e café ruandês no estádio parisiense.

CartaCapital precisa de você para continuar fazendo um jornalismo que vigia a fronteira entre a civilização e a barbárie.

Um jornalismo que fiscaliza o poder em todas as suas dimensões.

Sua luta é a nossa luta.

Seja Sócio CartaCapital. A democracia agradece.

A parceria foi anunciada oficialmente durante o jogo do PSG contra o Nantes, nesta quarta-feira 04, por meios de painéis luminosos que projetavam vídeos da campanha. O Conselho de Desenvolvimento de Ruanda, a agência governamental por trás dessa parceria, conta com a notoriedade dos jogadores do PSG, que serão convidados a Ruanda, para promover os locais turísticos do país.

— Paris Saint-Germain (@PSG_English) December 4, 2019

No ano passado, o anúncio de um primeiro contrato desse tipo com o Arsenal levantou muitas críticas. Parlamentares de países doadores de ajuda ao desenvolvimento em Ruanda questionaram o mérito de tal investimento em um país onde, segundo a Unicef, 39% da população vive abaixo da linha da pobreza.

Para Belize Kariza, do Conselho de Desenvolvimento de Ruanda, os críticos não entendem o impacto dessas campanhas na economia do país e, especialmente, no setor de turismo. Ele garante que, no ano passado, Ruanda recebeu 1,7 milhão de visitantes, 8% a mais que no ano anterior.

➤ Leia também: Após 25 anos, genocídio ainda marca a política de Ruanda

Com crescimento de 8,6% em 2018, segundo comunicado do PSG, Ruanda foi considerado o segundo país que mais cresce na África. A campanha faz parte da estratégia do país para atrair turistas e desvincular-se da imagem de violência deixada pelo genocídio de 1994. Neste ano, Ruanda relembrou os 25 anos do genocídio que devastou o país, com o extermínio de 800 mil pessoas.

O site do clube parisiense já conta com um vídeo promocional do país do leste africano, de duração de 34 segundos, em que as estrelas do PSG, como Neymar, Mbappé e Marco Verrati, dizem a frase “This is Rwanda” (“Isso é Ruanda”, em português), ao lado das paisagens naturais do país.

 

… Mas não se vá ainda. Ajude-nos a manter de pé o trabalho de CartaCapital.

Nunca antes o jornalismo se fez tão necessário e nunca dependeu tanto da contribuição de cada um dos leitores. Seja Sócio CartaCapital, assine, contribua com um veículo dedicado a produzir diariamente uma informação de qualidade, profunda e analítica. A democracia agradece.

Rádio pública francesa que produz conteúdo em 18 línguas, inclusive português. Fundada em 1931, em Paris.

‘ + c[Math.floor(c.length/2)].textContent + ‘

‘ + div[Math.floor(div.length/2)].textContent + ‘

Must Read

Anvisa autoriza a ampliação do prazo de validade da vacina da Janssen

A aprovação foi baseada em uma criteriosa avaliação dos dados de qualidade dos estudos.   A Diretoria Colegiada da Anvisa, via sistema deliberativo interno, aprovou a...

Nova enquete no site da Alepe

Projeto adia proibição de fogos de artifício ruidosos para 2030, opine A aplicação da norma que proíbe fogos de artifício ruidosos em Pernambuco pode ser...

Eduardo da Fonte defende prorrogação e valor maior para o auxílio emergencial.

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) classificou como positiva a confirmação feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o Governo Federal...

Fiocruz recebe mais um carregamento de matéria prima para produção de vacinas

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recebeu, neste final de semana, mais um carregamento de IFA, o ingrediente farmacêutico ativo, usado para a produção da...