Livro escrito por Lula, ‘A Verdade Vencerá’ é finalista do Prêmio Jabuti 2019

Designer de interiores Dinah Lins homenageia mulher contemporânea na CASACOR Bahia.

A médica, pesquisadora e escritora Helenita Monte de Holanda, que há anos percorre o interior da Bahia e de outros estados nordestinos, levantando lendas e mitos, conhecendo gentes e seus costumes, ouvindo figuras interessantíssimas, nos conta duas histórias do vasto acervo que recolheu. São histórias ricas e muito pouco ou quase nada conhecidas pelos habitantes dos grandes centros urbanos sempre correndo para ganhar a vida e, se possível, ser vitoriosos. Carlos Navarro Filho

Mexendo aqui no pesqueiro encontro esse texto do escritor e jornalista Carlos Ribeiro, literato admirado pela leveza e criatividade da escrita, fácil e boa de ler. Nessa história ele descreve com elegância a história de uma mulher, mãe de filho adulto, trocada pelo marido por outra bem mais nova. Agora, depois que também ele foi trocado por um personal trainer igualmente bem mais novo, pagando à vida com a mesma moeda, começou a ligar para ela, queixando-se da solidão e, pior, culpando-a pelo infortúnio dele. Você vai gostar. Carlos Navarro Filho

por Jamile Amine

O livro “A verdade vencerá: o povo sabe por que me condenam”, escrito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é um dos finalistas da primeira fase do Prêmio Jabuti 2019, na categoria de Livro Brasileiro Publicado no Exterior. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (3) e os cinco indicados para a segunda fase serão informados no dia 31 de outubro.

 

 

Coffeetown Salvador funcionará dentro da Casa Cor Bahia.

O Polar Music Prize ou “Prêmio Nobel da Música” é entregue todos os anos em Estocolmo, na Suécia. A honraria foi fundada em 1989 pelo então editor, letrista e gerente do ABBA, Stig “Stikkan” Anderson, que iniciou sua carreira como compositor, tendo a primeira composição publicada na Suécia em 1950, aos 19 anos. O Polar Music celebra o poder e a importância da música, sendo concedido a músicos, grupos e instituições por seu reconhecimento internacional no mundo da música.  Conheça mais sobre o prêmio.

Depois do encontro fracassado com Carlos Imperial, que desprezou a banda, Raulzito e Os Panteras foram tentar a sorte na gravadora CBS. Estavam no corredor, aguardando o teste, quando Roberto Carlos passou por eles. “Você sabe quem somos?”. Roberto respondeu: “Claro, são Raulzito e Os Panteras, lá da Bahia”.