Início Brasil Governo negocia criação da CPMF como contrapartida à desoneração da folha, explica...

Governo negocia criação da CPMF como contrapartida à desoneração da folha, explica Ricardo Barros

O governo federal negocia a possibilidade de acordo com o Congresso Nacional para aprovar a desoneração da folha de pagamentos para todos os setores da economia “por toda a vida”, explica o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP). Segundo ele, a proposta seria ampliar o benefício para os demais atividades da sociedade sem prazo limite. A discussão acontece em um momento que os parlamentares debatem sobre a derrubada do veto presidencial à extensão da desoneração, que abrange 17 setores atualmente e vale até o final de 2021. De acordo com Barros, a discussão atual envolve como substituir a arrecadação, sinalizando a criação da CPMF como uma alternativa. “Estamos falando de desonerar, ou seja, tirar encargos da folha de pagamentos de 17 setores por um ano. Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro quer desonerar todos os setores por toda a vida, não apenas para 17 durante um ano. Então é preciso arrecadar isso de outra fonte. O que está sendo discutido é a CPMF para permitir a desoneração”, afirma o deputado em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan.

Embora o debate sobre a derrubada do veto presidencial esteja prevista para o dia 30 de setembro, o líder do governo afirma que o texto com a possível contraproposta “ainda não foi elaborado”. Segundo ele, a proposta ainda precisa de uma apreciação do presidente Jair Bolsonaro, do ministério da Economia e dos líderes do governo antes de ser encaminhada ao Congresso. “Pretendemos fazer rapidamente [o texto] e colocaremos para apreciação do relator da reforma tributária, deputado Aguinaldo Ribeiro, para colocar em votação”, explica. O veto à desoneração da folha traz preocupações a diversos setores da sociedade, que estimam demissões em massa caso a decisão presidencial seja mantida pelo Congresso. Ao mesmo tempo, a criação da CPMF também divide opiniões e levanta dúvidas sobre a possibilidade de aumento de impostos.

No entanto, Ricardo Barros garante que a possível criação da CPMF não trará aumento da carga tributária. Ele considera que a mudança de tributação aumentará a empregabilidade e será um “imposto mais justo”. “Essa é a proposta do governo e é determinação do presidente Jair Bolsonaro [não ter aumento de carga tributária]. Deixamos de tributar a folha e vamos tributar as transações diretórias. Isso é considerado um imposto mais justo porque só 33 milhões de brasileiros têm carteira assinada. Quando desoneramos totalmente a folha do salário mínimo, vamos aumentar a empregabilidade e [os brasileiros] vão vislumbrar ter carteira assinada e aumentar a segurança para a sua família. Esse é o objetivo do presidente para dar maior ingresso ao mercado de trabalho”, afirma. O deputado finaliza reforçando a importância do ministro Paulo Guedes para o governo e a responsabilidade com o teto de gastos e o rigor fiscal. Segundo ele, o governo está trabalhando conter as despesas para o próximo ano, citando o congelamento dos salários de servidores até o fim de 2021 como uma das medidas adotadas.

Must Read

Pernambuco já realizou mais de 1,8 mil testes de Covid-19 nos jogos de futebol

Com a liberação da presença de torcida nos jogos de futebol profissional em Pernambuco, a testagem para a doença é fundamental para o monitoramento...

Marília Mendonça e Maiara e Maraisa estrelam campanha na Times Square

As patroas deslancharam para o mundo! Nesta quinta (21), Marília Mendonça e a dupla Maiara e Maraísa estamparam um telão na Times Square, principal...

Com propostas em mãos, ex-auxiliar do Real Madrid e ex-técnico do Flu está muito próximo de acertar com time brasileiro

O treinador fez grande trabalho no Palmeiras e chegou a ser auxiliar de Luxemburgo no Real Madrid De volta ao futebol brasileiro, o técnico Paulo Campos já...

Palas Pinho 20 anos de carreira no movimento brega

Palas Pinho uma das artistas mais respeitadas e querida do cenário musical Pernambucano, completa 20 anos de carreira no movimento brega, em 2001 ela implaca...

Secretaria do Trabalho estadual abre inscrições para Fenearte 2021

Quatro estandes serão disponibilizados para empreendimento solidários num dos espaços mais nobres da cultura pernambucana A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco abre,...