Família surpreende mulher com plástico para abraçar parentes do grupo de risco durante pandemia


‘Foi o maior presente que eu poderia ter ganho na minha vida’, disse a bacharel em direito Danielle Moura, que foi presenteada com o carinho da família em seu aniversário. Família surpreende pernambucana com plástico para abraçar familiares do grupo de risco durante pandemia
Durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus, pais, filhos e avós que são de grupos de risco precisaram abrir mão da convivência diária. Com o distanciamento físico, conversas e contatos passaram a ser pelas telas de celulares e computadores. Ainda assim, a criatividade de algumas famílias permite driblar a saudade de dar abraços em quem se ama.
Veja os serviços afetados por medidas restritivas
Saiba o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus
Coronavírus: confira perguntas e respostas
“Faz três meses que eu só vejo meus pais e um dos meus filhos, o do meio, de longe. Eles são do grupo de risco, meu pai tem 80 anos, minha mãe tem 75. João Pedro [filho] é asmático e tem uma arritmia. Então eu e meu marido optamos por deixa-los isolados”, disse a bacharel em direito Danielle Moura.
Os contatos de Danielle com os familiares se resumiam a acenos de longe, a cada vez que ela ia na casa dos pais para visita-los ou pegar encomendas. No dia do aniversário, ela pegaria uma lasanha.
“Quando eu cheguei na porta, meu marido fez assim: ‘bote essa máscara’”, disse Danielle. A máscara não era para cobrir a boca e o nariz, mas sim os olhos.
Danielle Moura ganhou abraço de aniversário durante pandemia provocada pelo novo coronavírus
Reprodução/WhatsApp
“Quando eu subi os degraus que dava na sala deles, eu disse ‘daqui eu não posso passar’. Eles tiraram minha venda e, quando eu vi, tava aquela surpresa maravilhosa. Meu irmão Darlan junto com Júlia [cunhada] tinham ido lá, depois que as portas estavam fechadas, e fizeram aquilo. Eles sabiam que nada, nada pra mim era mais importante do que o abraço deles”, contou.
O irmão de Danielle, Darlan, pegou carona no abraço “de plástico” e aproveitou para chegar perto dos pais.
“Eu não sabia, foi surpresa e foi o maior presente que eu poderia ter ganho na minha vida. São três meses com saudade daquele abraço, são três meses com saudade deles. Mas eu sei que o de lá de cima vai fazer tudo isso passar”, afirmou.
Coronavírus em Pernambuco
Até a sexta-feira (19), Pernambuco contabilizava 49.720 confirmações da Covid-19, além de 4.102 mortes provocadas pela doença causada pelo novo coronavírus. Esses números começaram a ser registrados no início da pandemia, em março.
Initial plugin text