Diretor confia em ida do Corinthians à Libertadores, mas não condiciona chegada de reforços à vaga – Meu Timão

Restando 11 rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, o Corinthians corre atrás de uma recuperação para manter-se na zona de classificação da Libertadores. Na quinta colocação, a equipe alvinegra perdeu toda a “gordurinha” que tinha nas últimas rodadas – já são cinco jogos sem vencer. Apesar do momento ruim, o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves segue confiante na vaga.

“É lógico que é um campeonato difícil, cada rodada tem muitas surpresas e hoje o futebol está muito nivelado. O Corinthians não é diferente, mas entendo que está em quinto lugar porque merece estar. Não jogou tão bem, mas conquistou os pontos e os outros também não foram melhores, por isso não estão acima da gente”, analisou, após Conselho Técnico que definiu os grupos do Paulistão 2020.

“Acredito muito nessa classificação, trabalhamos em cima disso e tem condições. A gente enxerga o elenco, o treinador, a estrutura e a torcida, que não para um minuto, e o Corinthians tem tudo para estar entre os quatro primeiros, cinco ou seis, que são as vagas”, completou.

Leia também:FPF sorteia, e Corinthians conhece seu grupo e adversários do Paulistão 2020; veja como ficaram Paulistão 2020 tem mudança no número de datas, mantém inscrições e terá VAR; veja detalhes

Mesmo acreditando na classificação, o dirigente não condiciona o planejamento da próxima temporada à vaga. Na Libertadores ou não, o clube vai procurar os reforços necessários para ser competitivo nos torneios que disputar, avaliando também o desempenho desse ano.

“Depende muito, só a posição não diz nada. Como a gente é questionado hoje, o Corinthians estava em quarto, hoje quinto, e o resultado não agrada a vocês pelo rendimento que o time tem. Não dá para avaliar por posição, mas sim pelo trabalho”, pontuou.

“O Corinthians fez um investimento esse ano e trouxe jogadores que estão se adaptando ao clube e ao treinador. Entendemos que no ano que vem, o Corinthians tem que estar sempre brigando por título, seja da Libertadores, Sul-Americana, o que for. Isso (a classificação) não vai alterar no que a gente pretende reforçar”, concluiu.

Em suas entrevistas, vale destacar, o técnico Fábio Carille tem batido na tecla da falta de um nome de peso para atuar mais perto do seu centroavante. Em coletiva recente, ele revelou tentativas frustradas no início da temporada por Roger Guedes, Rodriguinho e Gabigol.

Veja mais em:

Duílio Monteiro Alves, Mercado da bola, Libertadores da América e Campeonato Brasileiro.