Início Brasil Constantino: ‘É indecoroso o aumento aos procuradores promovido pela AGU’

Constantino: ‘É indecoroso o aumento aos procuradores promovido pela AGU’

Após a Advocacia-Geral da União (AGU) conceder – de uma só vez – promoção a 607 procuradores federais apenas três semanas depois de o governo apresentar a proposta de reforma administrativa, os comentaristas do 3 em 1, da Jovem Pan, analisaram a decisão, que já foi suspensa pela própria AGU. Para Rodrigo Constantino, o aumento é “indecoroso”. Dos 607 procuradores federais, 606 foram alçados ao topo da carreira com salários acima de R$ 27 mil. “Cerca de 92% deles [servidores da AGU] já estão no topo da carreira e, numa talagada só, tentou-se promover os 607 procuradores federais em um momento com desemprego, brasileiros recebendo o auxílio emergencial e as pessoas do setor privado que pagam os impostos sem saber se terão emprego ou não”.

Na opinião de Constantino, o Brasil “vive, de fato, uma luta de classes, mas não entre é capital e trabalho, mas sim com os consumidores dos impostos que vivem em um Brasil paralelo. Isso não é razoável. Há servidores que trabalham sério e tem também a turma que se beneficia e muito dessas condições. Os grandes privilegiados estão no Judiciário e é onde menos se mexe. Nem a Lava Jato avançou nessa área. Existe uma casta que vive em outro Brasil, sem pandemia, sem desemprego”, avaliou. Thaís Oyama concorda com as declarações de Constantino, mas esclarece: “A AGU não tem nada a ver com Judiciário, é um órgão do Executivo”. Ela também comentou o recente aumento os policiais e bombeiros do Distrito Federal, aprovado com o aval do Congresso.

“Essa MP foi uma iniciativa do executivo e aprovada no Congresso e vai desmoralizar aquele acordo feito no projeto de lei de socorro aos Estados que não permitia aumento aos servidores públicos até o final de 2021. Essa maracutaia de agora foi aprovada um pouco antes do presidente sancionar o projeto de auxilio aos estados e municípios. Vai ficar cada vez mais difícil para o governo sustentar que a reforma administrativa veio para cortar privilégios”, disse. Para Josias de Souza, “espanta o silêncio do ministro Paulo Guedes e do presidente” sobre o assunto. “Esse mino da promoção transformou a corporação em uma tribo esquista com 92% de caciques. É como se o órgão quisesse demonstrar na pratica a importância da reforma administrativa. Espanta o aval do presidente à essa excrescência que, em termos fiscais, é uma irresponsabilidade”, avaliou.

Assista à íntegra do 3 em 1 desta quinta-feira, 24:

Must Read

Pernambuco já realizou mais de 1,8 mil testes de Covid-19 nos jogos de futebol

Com a liberação da presença de torcida nos jogos de futebol profissional em Pernambuco, a testagem para a doença é fundamental para o monitoramento...

Marília Mendonça e Maiara e Maraisa estrelam campanha na Times Square

As patroas deslancharam para o mundo! Nesta quinta (21), Marília Mendonça e a dupla Maiara e Maraísa estamparam um telão na Times Square, principal...

Com propostas em mãos, ex-auxiliar do Real Madrid e ex-técnico do Flu está muito próximo de acertar com time brasileiro

O treinador fez grande trabalho no Palmeiras e chegou a ser auxiliar de Luxemburgo no Real Madrid De volta ao futebol brasileiro, o técnico Paulo Campos já...

Palas Pinho 20 anos de carreira no movimento brega

Palas Pinho uma das artistas mais respeitadas e querida do cenário musical Pernambucano, completa 20 anos de carreira no movimento brega, em 2001 ela implaca...

Secretaria do Trabalho estadual abre inscrições para Fenearte 2021

Quatro estandes serão disponibilizados para empreendimento solidários num dos espaços mais nobres da cultura pernambucana A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco abre,...