Início Justiça Com gasto milionário, robótica, infovia e polos geram frutos pífios para AL

Com gasto milionário, robótica, infovia e polos geram frutos pífios para AL

Rob?tica vem gerando frutos pífios para Alagoas

O Estado do Piauí, sempre visto como o “primo pobre” do Nordeste, apresenta dados evolutivos e indicadores de gestão interessantes. Na área das ciências exatas, com foco para tecnologia e robótica, há uma política efetiva de qualificação dos professores. De 2015 para cá, contabilizam-se mais de treze mil cursistas nesse campo. 

E os frutos aparecem na Olimpíada Brasileira de Robótica, onde os jovens piauienses conquistam medalhas, garantem destaque no ranking nacional e contam com suporte do Estado. Nem vamos aqui pensar em Pernambuco como referência, que, em 2012, já se tornava pioneiro em robótica educacional.

Enquanto Estados, como o Piauí, ofertam a seus estudantes condições dignas para abrir as portas ao futuro, a robótica educacional em Alagoas entranhou-se numa espécie de encrenca de última geração. Foram R$ 16 milhões investidos em kits pelo caminho da inexigibilidade licitatória. Cada kit custou o espantoso valor de R$ 59 mil. O negócio está sob investigação, pois auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) – há recursos federais nessa transação – detectaram favorecimento e fuga de processo licitatório.

No chão da escola, onde os alunos vivem a dura realidade do serviço ineficiente prestado pela Educação do Estado, o reflexo está na dificuldade para quem busca o conhecimento digital e tenta escapar do analfabetismo analógico. É lamentável constatar: na dita política educacional de Renan Filho e Luciano Barbosa, a robótica também se depara com falta de equipamentos e professores, “softwares” desatualizados e ausência de uma política efetiva de qualificação dos docentes nessa área.

Na política de Renan, robótica se depara com situação precária

Como se vê, a área “high tech” do governo do Estado anda meio encrencada. E as dúvidas sobre a correta aplicação do dinheiro do contribuinte também se avolumam, pois o governador e seus secretários decidiram não tratar publicamente de temas indigestos, mesmo que eles envolvam o erário. E, assim, a vida segue sem ninguém saber, por exemplo, quando os polos tecnológicos vão funcionar de verdade. Muito menos quando a promessa, referente à “política estadual de inovação e tecnologia na Educação”, sairá do cotidiano virtual do governador para virar ganho real na vida dos jovens alagoanos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Must Read

Pernambuco já realizou mais de 1,8 mil testes de Covid-19 nos jogos de futebol

Com a liberação da presença de torcida nos jogos de futebol profissional em Pernambuco, a testagem para a doença é fundamental para o monitoramento...

Marília Mendonça e Maiara e Maraisa estrelam campanha na Times Square

As patroas deslancharam para o mundo! Nesta quinta (21), Marília Mendonça e a dupla Maiara e Maraísa estamparam um telão na Times Square, principal...

Com propostas em mãos, ex-auxiliar do Real Madrid e ex-técnico do Flu está muito próximo de acertar com time brasileiro

O treinador fez grande trabalho no Palmeiras e chegou a ser auxiliar de Luxemburgo no Real Madrid De volta ao futebol brasileiro, o técnico Paulo Campos já...

Palas Pinho 20 anos de carreira no movimento brega

Palas Pinho uma das artistas mais respeitadas e querida do cenário musical Pernambucano, completa 20 anos de carreira no movimento brega, em 2001 ela implaca...

Secretaria do Trabalho estadual abre inscrições para Fenearte 2021

Quatro estandes serão disponibilizados para empreendimento solidários num dos espaços mais nobres da cultura pernambucana A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco abre,...