Início esporte Análise: torcida pede vontade ao Corinthians, mas os problemas do time em...

Análise: torcida pede vontade ao Corinthians, mas os problemas do time em 2019 são (muitos) outros – globoesporte.com

A torcida do Corinthians cantou antes e depois do clássico contra o Santos que sente saudade de quando a equipe jogava com vontade. É um claro erro de avaliação. No empate em 0 a 0 no último sábado e durante toda esta temporada este não foi um defeito do Timão. A equipe tem muitos problemas, mas corre, dá carrinhos, se aplica na marcação. Porém, só isso não basta. Mesmo após uma semana livre para treinamentos, o Corinthians voltou a demonstrar enorme dificuldade para reter a bola e criar jogadas.

Desta vez a estratégia voltou a ser de um jogo reativo, cedendo a posse para o adversário e apostando nos contra-ataques. Vagner Love e Boselli foram escalados juntos novamente, mas com o camisa 9 atuando pela esquerda, em setor normalmente ocupado por Clayson e Janderson.

Em muitos momentos Love jogou como lateral e volante e, mesmo aos 35 anos, se entregou do começo ao fim para cumprir seu papel tático. Terminou o jogo, porém, como dúvida para próxima partida.

Como era de se esperar, o Santos passou a maior parte do tempo com bola, tendo 69% de posse.

  • Finalizações: 15
  • Chances reais de gol: 3
  • Passes certos: 164
  • Passes errados: 16
  • Bolas levantadas: 16
  • Impedimentos: 0
  • Faltas cometidas: 20
  • Faltas sofridas: 12

O plano do Timão de se retrair e sair com velocidade para explorar os espaços deixados pelo rival funcionou poucas vezes. Com Pedrinho muito apagado, e a equipe insistindo nas ligações diretas para sair do sufoco, Boselli foi pouco municiado.

Na defesa, por outro lado, a equipe conseguia ir bem. O Santos rodava a bola, era envolvente, sobretudo pelo lado esquerdo, mas finalizava sem perigo para Cássio. Nas poucas vezes em que acertou a meta, o goleiro foi bem e também contou com a trave.

Leandro Silva, auxiliar que substituiu Carille, suspenso, demorou a mexer, mas foi bem quando o fez. Sornoza ajudou a reter mais a bola e passou a ser uma arma perigosa nas bolas paradas. Em uma cobrança de falta, no fim, ele só não marcou porque Everson fez excelente defesa.

Com Janderson na vaga de Mateus Vital, o Corinthians passou a jogar no 4-4-2, e a partida ficou mais aberta. Nos minutos finais, ambos os times tiveram chances de marcar, mas não conseguiram.

É espantoso que quase em novembro o Timão ainda não tenha uma escalação ideal. Parece até que o modelo de jogo não está definido, com a equipe ora tentando propor mais o jogo ora se retraindo para tentar a sorte nos contra-ataques.

Já são seis jogos sem vencer, a pior sequência na temporada, e o Corinthians vai caindo na tabela rodada a rodada. Bancado pela diretoria, Fábio Carille precisa encontrar uma solução rápida, de preferência já nesta quarta-feira, diante do CSA, em Alagoas.

Must Read

Na Anatel, André Ferreira recebe compromisso de ampliação do serviço de telefonia em 50 municípios do interior do Estado

Na Anatel, André Ferreira conquista ampliação do serviço de telefonia em 50 municípios do interior do Estado. O deputado federal André Ferreira (PSC-PE) se reuniu...

Municípios do Sertão avançam no Plano de Convivência

Nas gerências regionais com sedes em Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada, estabelecimentos poderão funcionar até às 20h   O Governo de Pernambuco, após análise...

Agrestina vivencia São João “Cada qual na sua casa” com forró volante pelas ruas da cidade e vilas

Neste ano de 2021 o tradicional São João de Agrestina será diferente, com “Cada qual na sua casa”. Esse foi o tema escolhido pela...

SÃO JOÃO EM CASA

Elba Ramalho, Mastruz, Limão com Mel: confira 11 lives para assistir no São João Bohemia

Itália dispensará uso obrigatório de máscara ao ar livre a partir do dia 28

Após ter sido um dos primeiros países a viver a realidade do coronavírus e entrar em crise sanitária, chegou a vez da Itália de...